Pular para o conteúdo

Panela de pressão

A população do Acre vem sofrendo há pelo menos cinco meses com o atraso na entrega de correspondências. Atrasos absurdos que extra-polam a normalidade, como uma entrega Sedex, que deveria chegar em até 48 horas, e chega a casa do consumidor depois de 10 dias.

Ou mesmo uma entrega normal que tem chegado com meses de atraso, gerando multas e mais multas.

O diretor regional dos Cor-reios no Acre justificou que o transtorno está relacionado a suspensão do transporte aéreo de encomendas. O Sindicato dos Trabalhadores acrescenta ao problema a falta de pessoal, equipamentos e a própria administração.


A propósito da administração, o diretor nacional de Operações dos Correios, Marco Antônio, admitiu esta semana, em Brasília, que 80% dos problemas apresentados podem ser resolvidos pela administração regional, sediada em Rio Branco.

Em outras palavras, enquanto não forem tomadas as medidas necessárias, que incluem mudanças dentro da direção dos Correios no Acre e a melhoria das condições de trabalho dos funcionários, a situação tende a piorar. A principal prejudicada será, como sempre, a população.