Pular para o conteúdo
Frei Paulo Roberto Gomes
Frei Paulo Roberto é membro da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos

Faça estas 2 perguntas aos seus filhos todos os dias

Desde quando fui ordenado Sacerdote do Senhor, tenho acompanhado inúmeras famílias: idosos, casais, jovens, crianças, e como tem sido difícil a convivência familiar nas últimas décadas; a fragilidade da harmonia em casa e as constantes brigas que afetam o lar, fora a falta de dialogo que tem tomado conta em virtude das mídias sociais. E sei, como é muito difícil ser mãe/pai. As pequenas distrações e pequenos problemas são infinitos, e é fácil esquecer o propósito por trás de tudo isso.

São Paulo ensina aos romanos que “a fé entra pelo ouvido”. “E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão falar, se não houver quem pregue?” (Rom 10,15). É ouvindo os ensinamentos cristãos dos pais que os filhos vão sendo doutrinados na fé. É no colo da mãe e do pai que os filhos aprendem a crer em Deus, a respeitar tudo o que é sagrado, a rezar o santo terço, a amar a Virgem Maria, os anjos e os santos. É com os pais que os filhos devem aprender as verdadeiras bases da nossa fé, os doze artigos do Credo, os sete sacramentos, os dez mandamentos e a maneira correta de viver a vida como cristãos em família e na sociedade.

É por isso que eu tenho duas perguntas e que você faça isso ao seu filho(a) todos os dias, como forma de manter família focada no que é mais importante. Também vale pra nós!

O quadro geral de ser mãe/pai é progredir em direção ao Céu, a meta de toda a vida terrena. É dever dos pais criar filhos cujos olhos estão fixos nessa intenção eterna. Mas para muitos, é raro ter a chance de recuar e pensar se estamos orientando os filhos para essa missão.

Espero que possam ajudá-la(o) também! Tente fazer essas perguntas aos seus filhos todos os dias (pra você também) por uma semana ou duas e veja se você percebe uma mudança sutil para melhor. Essas perguntas treinam as crianças a procurarem chances de ajudar e serem gratas todos os dias, e isso torna toda a família mais feliz e o lar mais tranquilo.

  1. Como você ajudou hoje?

Todos os dias, pergunte pra eles o que eles fizeram naquele dia para ajudar outra pessoa. Servir os outros é uma das características de ser cristão. Fazer esta pergunta lembra aos filhos de procurar maneiras de servir os outros, e os atos de serviço os tornam mais parecidos com Cristo.

Muitas vezes, esses atos de serviço são coisas muito pequenas. Pode ser compartilhar um brinquedo com um irmão, fazer um lanche para uma criança mais nova, ajudar a fazer o jantar, organizar os brinquedos ou ajeitar as coisas que estão espalhadas, limpar a casa e até outros afazeres domésticos. Mas são essas “pequenas coisas com grande amor” que se somam a uma vida inteira de santidade, não egoístas e auto-centrados. Servir os outros é o que dá sentido e propósito à vida.

  1. O que você quer agradecer a Deus hoje?

Está bem documentado que agradecer todos os dias realmente nos deixa mais felizes. Pesquisas confirmam o que muitos de nós já sabíamos.

A Bíblia mesmo nos fala de dez leprosos que ficaram curados (cf. Lc 17,11-19). Apenas um, que era estrangeiro, voltou para agradecer. Isso foi causa de crítica de Jesus, porque demonstraram atitude de ingratidão, de fechamento em si mesmos.

A gratidão ajuda as pessoas a sentir emoções mais positivas, saborear boas experiências, melhorar sua saúde, lidar com adversidades e construir relacionamentos fortes.

Esta pergunta lembra aos meus filhos que todas as coisas boas vêm de Deus, e que o agradecimento é devido a Ele por todas essas bênçãos. É bom para todos nós aproveitarmos esse tempo para pensar nas bênçãos de cada dia e agradecer por elas.

Essas perguntas são bastante simples. Mas ao longo do tempo, as crianças recebem uma mensagem consistente: “Dê graças a Deus por todas as coisas boas que você tem. Então compartilhe as bênçãos que Deus te deu servindo aos outros com seu tempo e seus talentos.”

É uma mensagem que rezo para que possamos levar por toda a vida. Minha esperança é que fazendo essas perguntas todos os dias, construa hábitos de caridade e gratidão, para que os filhos centrem suas vidas nessas virtudes a longo prazo.

Se você não tem essa gratidão em sua vida ou acha que o pouco que tem é o que merece, peça a Deus a graça de reconhecer o seu valor. De que você é merecedor de grandes coisas e assim, seus filhos também saberão ser gratos!

Obrigado por sua atenção.

Paz e Bem

 

Adaptado conforme: https://pt.aleteia.org/

Frei Paulo Roberto, Ordem dos Frades Menores Capuchinhos – OFM Cap.

Pároco da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida-Quitandinha-Petrópolis-RJ

Colaborador da Ordem Franciscana Secular-OFS, Fraternidade São Padre Pio,

Diocese de Rio Branco-AC.